banner

De onde veio a Astrologia e o Horóscopo



Confesse. Você já abriu aquela parte do jornal e foi direto na leitura do horóscopo do dia?
 E mesmo sabendo que esse tipo é feito de uma forma genérica, você se ligou nas dicas separadas para seu signo. Mas muitas pessoas seguem à risca seu mapa astral, guiando seus atos a partir da indicação dos astros. Pois bem, de uma maneira ou de outra, seja por acreditar ou por simples curiosidade o fato é que quase todo mundo já leu e se pegou pensando nas coincidências quando aquele crush tinha características que batiam direitinho com o signo de escorpião. Mas, meus caros, a astrologia vai muito além disso e é fruto de uma longa história iniciada ainda no tempo das cavernas, há 30 mil anos.

Os primeiros textos conhecidos sobre o assunto foram feitos por volta de 4.200 A.C no Egito Antigo. Mas outras civilizações como os maias, os astecas e os caudeus também faziam previsões baseadas na observação das estrelas e planetas. Para os egípcios as previsões serviam de base para se saber quando haveria enchentes e na Grécia, muitos intelectuais falavam sobre o tema, tornando-o muito popular: Aristóteles acreditava que quatro elementos, a água, o fogo, o ar e a terra influenciavam o homem. E Ptolomeu escreveu estudos que são importantes até hoje, servindo de base para o tema. Em 1602, Kepler publicou estudos afirmando que o posicionamento do sol e da lua podiam influenciar os acontecimentos de nosso planeta.

Temendo perder espaço, a Igreja Católica entrou em ação, e o papa Inocêncio III publicou uma bula em que afirmava que era incompatível professar a fé católica e seguir horóscopos e a astrologia ao mesmo tempo, complementando ainda que o homem somente chegaria à transcendência apor intermédio da Igreja. O curioso é que até a bíblia contém elementos que remetem à astrologia...

Os 12 signos lunares que conhecemos hoje foram criados tendo como referência a mitologia grega. Selecionei aqui para vocês essas histórias:

Áries
O signo de Áries tem sua história baseada na do rei Atalante. O rei tivera dois filhos com a deusa Nefele: Frixo e Hele. Após a separação ele ficou com os filhos, mas logo encontrou uma nova amada chamada Ino. Como uma boa madrasta dos contos de fada, Ino não gostava dos enteados e armou um plano para se livrar deles: espalhou doenças e prejudicou as colheitas. Sabendo que Atalante iria consultar o oráculo, subornou os sacerdotes que lhe aconselharam a sacrificar os filhos para salvar tudo. Sabendo de tudo, Nefele intercedeu mandando um carneiro que os salvou na hora da morte. Mais tarde, Frixo iria oferecer o carneiro a Zeus, que, em sua homenagem, criou a constelação de Áries.

Touro
O signo dos fortes. Zeus se apaixonou por Europa (não o continente, a filha de Agenor) e decidiu investir pesado na sedução, se transformando em um touro branco. A moça ficou fascinada, montou nele e foram parar na ilha de Creta, onde finalmente Zeus mostrou sua verdadeira face. Muito feliz , Zeus colocou o touro entre as estrelas.

Gêmeos
E lá vai Zeus em mais uma investida. Dessa vez ele teve um casal de gêmeos com Leda. Castor e Pólux eram idênticos, mas apenas Pólux era imortal. Já adultos, envolveram-se numa disputa pelo amor de duas jovens, mas os namorados delas acabaram por atirar uma flecha em Castor. Vendo o irmão mortalmente ferido, Pólux pediu a Zeus que desse sua imortalidade ao irmão. Ele atendeu seu pedido, Castor voltou à vida. É aí que o bicho pega: Castor não queria ficar sem o irmão e também fez o mesmo pedido ao pai. Para não ficar a eternidade nessa, Zeus transformou os irmãos na constelação de gêmeos e eles ficaram juntos.

Câncer
Segundo ao blog do site iQuilibrio, o signo de câncer é o mais emotivo, sensível e tímido. Dentre os 12 trabalhos de Hércules, ele deveria matar a serpente Hidra. Mas não era fácil: ela tinha 9 cabeças e elas se multiplicavam se cortassem uma. O que ele fez? Pediu uma ajuda a seu amigo Lolaus, que cauterizou as cabeças após Hércules corta-las. O trabalho em equipe deu certo, mas eis que surge Hera. A deusa que não ia com a cara de Hércules colocou em seu caminho um grande caranguejo. Nosso herói nem se abalou, e a esmagou com os pés. Resultado: Hera pegou o que sobrou do seu bichinho e o transformou em uma constelação.

Leão
O mais magnífico dos signos também surge de um dos 12 trabalhos de Hércules, que dessa vez teria que matar um leão quase satânico que tocava o terror na região de Neméia. Para conseguir seu feito, ele fechou uma das saídas da caverna onde o leão se escondia, forçando-o a sair pela outra. Resultado: o leão foi morto por ele na saída. Mas leão é leão, não é mesmo? Hércules usou o seu couro como uma capa que deve ter ficado belíssima. Para comemorar o feito, Zeus transformou o animal em mais uma constelação.

Virgem e Libra
Os signos dos certinhos e dos confusos tem sua história baseada em Astréia. A bela virgem gostava de passear pela terra mas ficou indignada depois de ver tanta miséria e injustiças não agüentou. Pediu a seu pai, Zeus, que lhe levasse dali. Zeus a transformou na constelação de virgem, e a balança, símbolo da justiça foi colocada na constelação de libra.

Escorpião
Artemis tinha jurado que ia ficar virgem para sempre. Mas aí surge Órion e ela cai de amores. Enciumado, Apolo, irmão de Ártemis decide interferir e arma uma cilada. Sabendo que ela é boa no alvo, pede que atire em um ponto preto no meio da água. O ponto preto em questão era seu amado Órion, que naquele momento fugia de um grande escorpião. Arrasada, a deusa pediu para que o pai transformasse o animal em uma constelação.

Sagitário
Mais um para a conta de Hércules. Dessa vez, ele fez uma visitinha ao seu amigo Folos, um simpático centauro. Tudo ia bem até que Hércules insistiu em tomar o vinho da casa. O centauro até tentou explicar, dizendo que somente os centauros tomavam, mas Hércules, cabeça dura, tomou mesmo assim. Foi então que chegaram outros centauros e começou a guerra onde vários saíram feridos. Dentre eles, Quíron, único a lhe defender. Mesmo sendo imortal, o centauro pediu a Zeus que lhe levasse, pois sentia muitas dores. O deus atendeu seu pedido e o colocou entre as estrelas.

Capricórnio

Pã, deus da natureza, ficava tocando sua flauta tranquilamente todos os finais de tarde. O deus, que é metade homem e metade bode, foi surpreendido numa delas pelo monstro Tífon. Sabendo que ele odiava água, Pã pulou no mar e a parte de baixo de seu corpo se transformou em peixe. Em sua homenagem, Zeus criou a constelação de capricórnio.

Aquário

Um belo dia, Ganimedes, filho dos reis de Tróia estava pastoreando seu rebanho. O galanteador Zeus se enamorou dele e o raptou. Levando-o para o monte Olimpo, o transformou em um copeiro, em substituição a Hebe, que sem querer derramou o néctar dos deuses no chão. Fiel servidor, Ganimedes foi transformado na constelação de aquário.


Peixes

O signo dos desligados remete à uma história de Afrodite. Para fugir do grande titã Tífon, ela e seu filho Eros se transformaram em peixes. Como Tifon odiava água, ela conseguiu escapar ilesa. Atena, em sua homenagem, criou a constelação de peixes. 

Texto : Kaio Emmanuel

Nenhum comentário:

Postar um comentário