banner

COMO EU ME SINTO, COMO MINHA LUA É!



A Lua no mapa astral é nosso princípio feminino, nossa ânima. Ela fala de nossa sensibilidade, receptivilidade, memória, hábitos adquiridos na infância e a forma como expressamos nossas emoções. 

LUA EM ÁRIES
Aqui temos pessoas com   humor quente, alegre, irritadiço. Não sabem esperar, querem pra ontem. Sob pressão, reagem assim de forma impulsiva. Em tudo, se jogam de cabeça. Humor seco, explosivo. Inquietos, ágeis, velozes, acreditam no poder do improviso. Independentes, voluntariosas, autônomas e também extremamente competitivas. Esta Lua detesta tiranias, burocracias, qualquer coisa que a prenda. “Tire suas mãos de mim/eu não pertenço a você” (Renato Russo). “Independência ou independência ! – este é o seu lema. Nutrida por espíritos de guerreiras, sentem como se devessem salvar alguém.  Também é espontânea, criança, arteira, puro instinto. Amam o novo, a coragem e a ousadia. Odeiam floreios, enrolação, covardia. Lua franca, falta diplomacia, sobra ser direta, sincera. Sempre pronta para atacar, para correr perigo, para começar. Signos muito cheios de delicadeza podem odiar uma pessoa com Lua em Áries. 

LUA EM TOURO

Amam acima de tudo o amor e do prazer. Desfrutar dos sabores todos e do corpo é uma condição desejada e aprazível. Teimosas, conservadoras, ruminantes. Pra fazer um movimento, dar um passo, nossa, mil anos. “Mas quem está com pressa?”, muge. Lua no signo da Vênus, Lua no signo da sua Exaltação. Quase sempre opta por aquilo que é familiar, fácil, sem precisar suar a camisa  e seguro. Prezam  a segurança, o conforto, a fortaleza. Emoção inabaláveis. Às vezes, é tomada por toneladas de preguiça, o que as tornam inertes e contemplativas. Lua Dorival Caymmi, Lua Abelha-Rainha. Por outro lado, sabem esperar e suportar situações adversas até chegar na “sombra e água fresca”. Lua carro-de-boi, Lua bicho-preguiça, Lua paciente e muito musical também. Seus nativos são provedores, pacientes, doces, comilões. Lua que busca desfrutar das coisas boas e simples da vida: cama, mesa e banho.  Lua que nos lembra que todo prazer vem do corpo e de que o prazer não tem pressa mas é urgente.

LUA EM GÊMEOS
Pessoas que nascem sob a Lua em Gêmeos são extremamente curiosas. Também muito dispersas já que seguem as folhas e as borboletas do pensamento. É como se tivessem déficit de atenção. Pulam de assunto e interesse num piscar de olhos. Lua no signo de Mercúrio, o que tem asas nos pés e na mente. Lua-que-faz-várias-coisas-ao-mesmo-tempo, assovia e chupa cana enquanto responde e-mail. Seus nativos habitam o mundo dos jovens, dos irmãos e adolescentes, por isso, são joviais, dinâmicos e comunicativos. Querem sempre aprender, conhecer, andar por aí. Gosta de jogar conversa fora e de palavras cruzadas.  Humor alegre, leve e falante. Lua versátil, ânimo multicolor, espírito de negociante.  Vozes, muitas vozes e muitos interesses falando ao mesmo tempo, de dia, de tarde, de noite, durante e depois do expediente…




LUA EM CÂNCER
Pessoas  emotivas, carentes, nutridoras. Fazem de tudo um  drama. Possuem boa memória e aguda obstinação. Agarram-se às lembranças ferozmente. O mangue da memória é o seu habitat. São discretas, sutis e receptivas. Querem o que querem, sem levantar suspeita. Românticas e vulneráveis, fortes e humanas, caninas. Lambem o passado e a memória do mundo como se fossem suas crias. Empáticas, acolhedoras, imaginativas. Às vezes cão de guarda, outras cão sem dono. Querem e oferecem colo e segurança. Detestam pessoas invasivas, às vezes são invasivas. Não suportam pessoas brutas, ásperas, ríspidas. São bruxas, intuitivas, perceptivas. Por vezes, é tomada pelo o espírito da mãe, por outra, pelo o papel de filha (o). Pai, mãe e filha, avô, avó, tios, sobrinhos, os recônditos do drama da família. Derramam-se em lágrimas de dor e alegria. Habitam as vísceras, as estranhas e familiares entranhas. A vida sem drama não tem graça alguma. É a Lua no seu próprio domicílio. Sentem a falta do paraíso perdido, nostalgia é tão comum como água da chuva.

LUA EM LEÃO
Pessoas que nascem sob a Lua em Leão refletem confiança, generosidade, resplendor. São quentes, otimistas, centralizadoras e o seu pecado é a soberba. Comportam-se como se o mundo girasse em torno de si, afinal, a Lua em Leão encontra-se no signo do Sol e o sol é um farol, puro calor, tudo de bom. O seu brilho é contagiante. Quentes, dramáticas, vaidosas, por vezes Leões ferozes, por outras gatos manhosos, graciosos. Mas sempre protetores, territoriais, soberanos, famintos por vida e por reconhecimento (e aí está sua dor e sua glória). Lua pavão, Lua coração ardente. Amam elogios e aplausos, gente e emoção, “Gente é muito bom”. A vaidade e o orgulho, o luxo e a luxúria, a pureza e a coragem habitam a sua alma felina. Esta Lua é valente, voraz, tem garras e dentes e gigante coração. Lua do alto do verão. Lua que faz com que seus nativos expressem com bravura e/ou suavidade as diversas luzes das suas emoções que mudam de cor como um camaleão. “Gente é pra brilhar, não para morrer de fome”, recomenda.

LUA EM VIRGEM

Pessoas que nascem sob a Lua em Virgem são críticas, analíticas, exigentes. Tímidas, discretas, impacientes. Muito nervosas também. Atentas aos detalhes, aos mínimos detalhes, e à saúde. Sempre prontas para prestar ajuda ou serviço. Ficam nervosas se não tiverem algo para fazer. Apreciam o trabalho e as rotinas. Não ser útil ou prestativo provoca desespero e ansiedade. Organizadas, disciplinadas, apreciam métodos e ritos (o rito organiza o milagre). Lua no signo de Mercúrio, o mensageiro. Inteligentes! São sensíveis às críticas, mas não temem assumir responsabilidades. Possuem um profundo senso de dever. São devotadas a tudo que se dedicam. Se não sabem fazer, aprendem fazendo. São de poucas palavras, palavras certeiras. Não choram, fazem! Afinal, lágrimas servem para quase nada. Exercitam obsessivamente a discriminação e o discernimento. “Menos é mais” é o seu lema, e a vida simples. Dão ouvidos à perfeição – esta musa – enquanto zelam e cultivam a própria companhia.

LUA EM LIBRA

Pessoas com Lua em Libra são simpáticas, gentis e sedutoras. Amam a beleza acima de tudo. E a arte. Acreditam que é impossível ser feliz sozinho e que a beleza é fundamental. Solidão só se for a dois. São encantadoras e, muitas vezes, muito, muito carentes. Indecisas, diplomáticas, polidas. Melancólicas, elegantes, polianas. A Balança do julgamento balança de um lado a outro em busca da justa medida. Receiam ser injustas, há também o medo desesperante de desagradar o outro. Dizer não é um espinho na garganta. Por outro lado, diante do paralisante consenso, colocam lenha na fogueira da polêmica — é o modo que encontraram para contribuir com a evolução. Não há progresso e, muito menos revolução, sem quebrar os pratos da Balança. Harmonia é a síntese de forças antagônicas. Lua no signo da Vênus, na exaltação de Saturno – por isso oscila entre o amor à vida e a melancolia. “A vida é arte do encontro. Embora haja tanto desencontro pela vida.” (Vinicius)

LUA EM ESCORPIÃO

Pessoas com Lua em Escorpião são intensas, dramáticas, passionais. Observadoras, convivem com a constante sensação de espreita. Absorvem, mesmo sem saber, o que acontece em outros planos, por debaixo dos panos. Enxergam o visível e o invisível. Lua em Queda, no território de Marte e, por isso, a vida é entendida como a arte da sobrevivência, e sobrevivência é estratégia. Lua feiticeira, negra, sexy e/ou portadora de faro infalível. Seus nativos costumam cutucar o Escorpião com onça curta. Bruxas, argutas, terríveis, temem e alimentam o perigo. Sempre com o ferrão amado armado, o que deve cansar o emocional de qualquer um e também protegê-los. Acreditam que a vida é prisão e/ou fatal processo de libertação. Misteriosas, silenciosas, manipuladoras, colecionam histórias de paixão, morte e ressurreição. O coração desta Lua transita ora o deserto escaldante, ora o gelo do abandono. Acreditam que o mundo é um berço de peçonha e que o veneno mata ou cura, depende do tamanho da poção. Lua viúva negra, Lua Hitchcock, Lua Zé do Caixão.

LUA EM SAGITÁRIO
Pessoas com Lua em Sagitário tem alma de desbravador. Otimistas, visionárias, cavalares. “Um passo à frente e você já não está mais no mesmo lugar”. Com fome caçam os saberes e os sabores, o profano e o sagrado, o espírito e o corpo do mundo. Lua no signo de Júpiter, o pai e o juiz do mundo. Lua no signo que exalta a vida, a verdade e a justiça. O seu berço é a cultura humana, o seu lar é o futuro, o seu passado é a pergunta. Seus nativos são generosos, grandiosos, esperançosos. Vivem para aprender, aprendem para viver. “Vou aprender a ler para ensiná meus camará”. Possuem visão de longo alcance, enxergam longe, velozmente. Arqueiros, miram o que existe e o que não. O alvo é a vida, a liberdade é a mira e o tiro é certeiro. São adeptos da fé e da festa e de gestos nobres. E da filosofia, da busca do espírito das ideias que sustentem o arco da vida. Entusiasmados, entusiasmantes e exageradamente confiantes, aprendem o que querem, mas já nasceram professores. Há os que se sentem professores de Deus. Há os que se acham Deus.


LUA EM CAPRICÓRNIO

Pessoas que nascem sob a Lua em Capricórnio pisam sobre a seca, fria e crua realidade. Desconfiadas, ressabiadas, cautelosas, habituam-se a atravessar invernos terríveis – a vida como ela é. E a se preparar. Enamoram a melancolia, o pessimismo e o blues – esta filosofia de vida. Auto-exílio é a sua saída preferida. Lua Madrasta, Lua no seu Exílio. “Para que não o magoem, o melhor é fechar-se num calabouço e engolir a chave”. Tem estômago de bode, sofre de inverno glacial e de febre melancólica. A sua fibra é tecida pelo tempo da cor do chumbo e pela frustração marcial, esta forja do caráter. “Perseverança não é igual a merecimento”. Olhar cínico, humor sátiro, café amargo. Sempre perguntam-se onde foram parar as linhas que separam a humildade da humilhação, a realidade da ilusão, a responsabilidade da obrigação. “O brasileiro não está preparado para ser o maior do mundo em coisa nenhuma. Ser o maior do mundo em qualquer coisa, mesmo em cuspe à distância, implica uma grave, pesada e sufocante responsabilidade”. A velha sábia que habita suas entranhas pergunta pela pimenta.
As primeiras citações acima são da Lua em Capricórnio mais famosa da televisão: Dr. House. A última, é de Nelson Rodrigues, dono da Lua Madrasta de tão boa.

LUA EM AQUÁRIO

Pessoas que nascem sob a Lua em Aquário são gregárias, amigas, companheiras. Esta Lua faz com que seus nativos não meçam esforços para unir todos em torno de uma mesma fogueira. Geralmente são pessoas que cultivam os elos de amizade, mas ao mesmo tempo, amargam um sorrateiro sentimento de não-pertencimento. Alegres, leves, humanas, habitam o alto da montanha, onde está plantado o sonho de ser humano. Lua no domicílio diurno de Saturno, onde o tempo faz festa. Inventivas, joviais, surpreendentes, a fraternidade e a amizade são suas maiores paixões. “ E sei que a poesia está para a prosa/ Assim como o amor está para a amizade / E quem há de negar que esta lhe é superior”. Biruta de aeroporto, apontam o futuro, o progresso, a direção. Avoados, mudam de pensamento conforme o vento. A Lua em Aquário tem asas para voar, mas é assombrada pelo espírito de Prometeu. “A Lua que não curte o mainstream”. No alto do mundo, onde avistam o vale da liberdade, seus nativos respiram o ar frio, puro e rarefeito da solidão. E também da original e generosa amizade que acabaram de inventar para distribuir aos seus.

LUA EM PEIXES

Pessoas que nascem sob a Lua em Peixes são sonhadoras, escapistas, dulcíssimas. Lua no signo da exaltação da Vênus e, por isso, amantes da beleza, do extraordinário e do amor. Desejam se perder no mar da beleza, do amor e do êxtase. São arrebatadas pelo canto da sereia, encantar-se com o outro e com o mundo é uma cena trivial. Decepcionar-se com o outro e com o mundo é uma cena banal. Sacrificar-se, entregar-se, doar-se para algo maior faz parte da sua história. Lua no signo de Júpiter, o que traz o milagre no meio da tempestade. Esponjas do mar e da Terra, seus nativos são compassivos, receptivos, compreensivos. Por causa do sangue frio do Peixes, letárgicas muitas vezes também. E esta Lua chora. Místicos, poetas, ilusionistas, sob esta Lua a realidade é surreal. Sonham com os olhos abertos, fogem com os olhos abertos, mas nadam, mesmo sem saber, ao porto de si mesmo. Nostálgicas, encantadoras, confusas, mágicas. Cortejam a ilusão, o perdão e a perdição. Flexíveis, ilusionistas, bancam a vítima, o salvador e o herói. Lua da Terra do Nunca e da Alice do País das Maravilhas.
Texto Saturnália


Nenhum comentário:

Postar um comentário